Publicidade 261x35

Publicidade
20:18

Opinião Formada

23-08-2013 - 07:37:00

Edersen Lima

Neudo está inelegível
Brasília - Durante dois meses, Neudo Campos afirmou e re-afirmou que o PP era seu e ninguém triscaria nele. Pois bem, há duas semanas, Neudo soube definitivamente que o PP passaria para as mãos do deputado Márcio Junqueira, que assumirá o controle da sigla na próxima semana.
 
Neudo, já somando 69 anos de prisão em regime fechado em sentenças da Justiça Federal, há três anos, afirma e re-afirma que assumrá o governo do estado. Porém, nada disso aconteceu. Agora, N eudo afirma e re-afirma que, não assumindo o governo, será candidato novamente ao Palácio Hélio Campos.
 
No entanto, de acordo com as regras do jogo, ficha suja, que é aquele político já condenado por um colegiado, não pode concorrer a nenhum cargo eletivo, ou seja, não pode sequer disputar eleição. Mas, Neudo, com a mesma cara que afirmava e re-afirmava que ninguém triscaria no PP, diz que não é ficha suja. É apenas condenado a 69 anos de prisão em regime fechado, em sentenças monocráticas, dadas em primeira instância por um juiz.
 
Mas não e isso o que apontam os registros do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). Lá, constam pelo menos três condenações colegiadas contra Neudo, o que lhe tornou oficialmente, ficha suja. 
 
Para que o próprio Neudo tenha conhecimento, haja vista que, pelo o que ele prega, ou ele nada sabe ou ele atua de má fé, os procesos em que foi condenado a devolver dinheiro desviado dos cofres públicos e pagar uma "etapa", são: 
 
Processo 2005.42,00.002319-2, que determinou: "Condenar o réu Neudo Campos, à pena de ressarcimento ao erário no valor total do dano de R$ 2.843.152,72 (dois milhões, oitocentos e quarenta e três mil, cento e concoenta e dois reais e setenta e dois centavos), mais perda de função pública, proibição de contratar com o serviço público, e suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos.
 
Processo 2006.42.00.001983-3, que fixou, nessa condenação, pena de sete anos anos, um mês e 200 dias-multa, de prisão.
 
Processo 2005.42.00.002354-5, condenado a pagar multa de R$ 260 mil, mais perda de função pública, proibição de contratar com o serviço público, e suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos. 
 
Outros cinco processos contra Neudo estão prontos para julgamento ou sentença no TRF1. A realidade, apesar do que Neudo afirma e re-afirma por aí, é simples: ele está inelegível.
 
Pronto, também
Outro que está com sentença pronta para ser dada, é o professor da draagem, Getúlio Cruz, já condenado por desvio de dinheiro público na lunática obra da dragagem do rio Branco.
 
Iniciativa exemplar
A três meses do final de sua gestão na presidência do Tribunal Superior Eleitoral, a ministra Carmen Lúcia inovou, pedindo ao TCU auditoria prévia nos atos e contratos de sua gestão. O grupo designado pelo TCU começa os trabalhos nesta quinta-feira. A iniciativa é inédita.
 
E isso pode, produção?
Depois de indicar o diretor da Escola de Polícia, o nada nada vaidoso deputado Coronel Chagas instalou placa de outdoor de uma empresa sua dentro da área da escola, que é institucional.
 
Risco
Uma foto que circulou ontem na Internet, mostrando deputados da oposição posando em frente às grades da Superintendência da Polícia Federal, gerou vários comentários, entre eles, o do risco de alguém alí, pelos processos criminais que responde, ficar mais tempo do que se previa nas instalações da PF.
 
Negociação estranha
Essa conversa de que o PV tem cotas junto a filiados com mandato para empregar militantes do partido soa estranho. Mas, mais estranho, para não dizer oura coisa, é o partido em Roraima, através de negociação do seu presidente Rudson leite, "preencher" essa cota empregando o próprio filho com salário de R$ 3 mil.
 
Perguntinha:
Ontem, quando a nomeação de Icaro Rennye Leite foi postada nas redes sociais, um filiado histórico do partido, comentou que em todos esses anos, nem ele e nem alguém da sua família teve esse privilégio (ser empregado via PV). "O que esse menino (Icaro Rennye), fez tanto pelo partido para ser empregado?", questionou.
 
Bocada
"Para o Rudson Leite vale o "farinha pouca, meu pirão primeiro". Ele tratou foi de empregar o filho nessa tal cota suspeita e imoral. Tão imoral como ele próprio em colocar o filho nessa bocada", comentou outro filiado do PV.
 
Sede por Junqueira
Na sabatina do presidente do Iteraima, Leocádio Vasconcelos, chamou a atenção o interesse do deputado Flamarion Portela em saber se o sabati nado sabia de alguma irregulariade cometida no órgão, mas especificamente do ex-presidente Márcio Junqueira. "Diga aí Leocádio, você tem conhecimento de alguma mutreta do Márcio Junqueira no Iteraima".
 
Sem irregularidades
Leocádio respondeu a Flamarion informando que diante do material que tinha até entao analisado, não verificou nenhuma irregularidade no órgão.
 
Inveja
Esse interesse do deputado Flamarion Portela pelo deputado Márcio Junqueira é de fazer inveja à apaixonada Mata Hari.
 
Posteridade
Acusado de discriminar os homossexuais, os traídos e as pessoas que têm problemas mentais, o deputado Mecias de Jesus, junto com o filho Jonatan, posa sorridente ao lado do amigo deputado Marcos Feliciano, que, sobre os homossexuais, disse: "A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam (sic) ao ódio, ao crime, à rejeição. Amamos os homossexuais, mas abominamos suas práticas promíscuas".
Amar a pessoa como ela é, mas odiar o que ela sente e faz é contraditório de mais.
Tão contraditório quanto Mecias que, depois de desclassificar os "boiolas", disse: "Me referi a pessoas de caráter duvidoso, que posam como pessoas de bem perante a sociedade, mas que armam sórdidas tramoias", ou seja, os "boiolas" são tudo isso.
 
 





Vídeos do Fonte

  • Sting e Wonder

  • New Age

  • Um ano

  • Marcelo Jeneci

  • Morte de jornalista

  • Quebra vidraças

  • Beatles

  • Morte do Cisne

  • Ana Botafogo 1

  • Ana Botafogo 2

  • Briga de irmãos

  • Light Years - Pearl Jam

© 1996-2013 www.fontebrasil.com.br - Todos os Direitos Reservados - A informação que forma a opinião