Publicidade 261x35

Publicidade
18:35

Opinião Formada

27-05-2015 - 08:58:00

Edersen Lima

De novo adiada
Depois de obter, por duas vezes em duas votações, a maioria de pontos necessários para ser eleita desembargadora por merecimento, a juíza Elaine Bianchi, novamente tem sua posse - que estava marcada para hoje de manhã - adiada por solicitação de procedimento administrativo apresentado junto ao Conselho Nacional de Justiça novamente por quem perdeu e ficou novamente em segundo lugar.


"Inconformismo mesquinho"
Um experiente magistrado, ouvido ontem à noite pela Coluna, classificou o pedido contra a posse de Elaine Bianchi como "inconformismo mesquinho", justificando que o Tribunal de Justiça, a gestão da desembargadora Tânia Vasconcelos, a atual gestão do presidente Almiro Padilha e todos os cidadãos que têm processos na esfera da TJ foram e estão sendo prejudicados pela judicialização de um processo simples, onde o juiz que obter maioria de pontos ocupará a vaga por merecimento.
Essa pendenga causada por quem não aceita a derrota já dura mais de dois anos.


No "tapetão"
A classificação de "inconformismo mesquinho" é explicada pelo fato de quem perdeu em duas ocasiões não se importar com os prejuízos e prejudicados citados na nota acima, e sim, apenas, com o interesse próprio de ser desembargador mesmo que no "tapetão".


Desprestígio
Para o Tribunal de Justiça e desembargadores que votaram duas vezes tendo como resultado a eleição de Elaine Bianchi, ver a decisão da votação realizada semana passada ser novamente questionada é sentida como um desprestígio do Poder Judiciário, segundo a fonte. "Fica claro que o que o Tribunal vota e decide não vale, pois quem não se conforma com o que lá se decide, apela para isso (procedimento administrativo junto ao CNJ) sem dar qualquer importância até com o clima negativo, de mal estar e desarmonia que causa entre os membros do Tribunal. Fica nítido isso", garante a fonte.


Sem "facilidade"
Elaine Bianchi foi a mais votada nas duas votações, sem apoio ou "facilidade" como alguns juízes e advogados classificam os pontos obtidos por homologações de processos no Dpvat (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, é o "Seguro Obrigatório" que é pago anualmente junto com a primeira parcela do IPVA, ou na Cota Única), onde um juiz apenas assina, homologa todo o trabalho de acompanhamento de audiências, análises de processos (acusação e defesa) e apresentação das sentenças que requer estudo, trabalho e tempo realizado por outro juiz. Depois de feito tudo isso, o juiz homologador apenas dá uma canetada, e soma todo esse "esforço" - da canetada - aos pontos para concorrer à vaga de merecimento.


"Dono de sauna"
Essa contagem de homologações do Dpvat como somatória de pontos para vaga por  merecimento ganhou expressão interessante de outro magistrado: "É como ser dono de sauna, o cidadão ganha a vida com o suor dos outros".


Impeachment
Os partidos de oposição pediram nesta terça-feira à Procuradoria-Geral da República que denuncie a presidente Dilma Rousseff por crime contra as finanças públicas e falsidade ideológica. O documento, que foi a solução adotada pelas legendas no lugar de pedir o impeachment de forma imediata, menciona as "pedaladas fiscais" praticadas pelo governo. A representação é assinada por PSDB, DEM, PPS e SD e foi entregue pessoalmente ao procurador-geral, Rodrigo Janot.
A acusação não menciona casos de corrupção ou o escândalo da Petrobras: o documento se baseia apenas nas manobras em que governo usou recursos de bancos (Caixa, Banco do Brasil e BNDES) para pagar recursos de benefícios como o Bolsa Família e o seguro-desemprego. São as chamadas "operações a descoberto", praticadas pelo menos entre 2013 e 2014. O Tribunal de Contas da União (TCU) já abriu investigação sobre o caso.


Papo mole
Quem não te conhece que te compre galo velho. Esse papo mole de que irá demitir parente de terceiro grau porque houve reclamação ou que dará prova de que não é nepotista não cola. Consultoria do Senado apontou o erro e o parente teria que ser demitido de qualquer jeito.


Falta o Zé Galeto
Falando em galo velho, com o PDT parecendo um "galinheiro político" com deputado Abel Galinha, o vereador Sandro Ganizé, falta tratar da filiação do deputado estadual Zé Galeto pra as esferas parlamentares ficarem preenchidas.


Suely nécas
Um dia depois de decretar situação de emergência em Manaus por seis meses, devido o avanço da cheia do rio Negro, o prefeito Arthur Neto enviou a Brasília o relatório técnico da Defesa Civil, no qual evidencia “o cenário calamitoso e a iminente ocorrência de desastres naturais e humanos em várias áreas do município”. 
Em Roraima, a governadora dona Suely Campos decreta estado de emergência, contrata empresas do Amazonas por 12 meses de serviços e fornecimentos mas nécas de pitibiriba de enviar qualquer relatório técnico para que órgão for sobre os motivos de tamanha emergência.


Tudo do mesmo jeito
A Câmara dos Deputados rejeitou ontem na "reforma política" voto distrital, voto em lista e distrital misto.


Vai descontar o salário?
De acordo com decreto de dona Sula, o sobrinho Paulino Linhares ganhou dias de folga para tratar de assuntos particulares, ou seja, viajar para Las Vegas onde foi ver a derrota de Victor Belfort para o americano Chris Witherman.
Se nenhum centavo for descontado do salário do sobrinho, fica feio para a tia governadora que dá folga para parente passear quando deveria estar trabalhando.
Por outro lado, Paulinho, como homem público, deveria apresentar comprovantes de que bancou o próprio passeio, até para evitar que apareça quem diga que rolou umas diárias internacionais irregulares.


Nepotismo e acordos
A falando em dona Sula e sua mania nepotista, há um acordo de boas relações em andamento entre ela e o manda chuva da OAB roraimense, coroné Antônio Oneildo. Ele, que está formando a chapa única para eleição da nova diretoria da Ordem, em novembro, e já definiu que o advogado José Demontie Leite, que é sogro de Aline Florenciano, sobrinha muito querida de dona Sula, será conselheiro federal.


Perguntar não ofende:
Por outro lado desse acordo de boas relações com o "coroné Neildo" e sua chapa única, o que caberia à dona Sula?


"Jorge Fraco"
O outro conselheiro federal de "coroné", além dele próprio, é o atual presidente Jorge Fraxe, já batizado por colegas de "Jorge Fraco", mas a Coluna ainda não sabe porquê.


Voto de boiada
A "chapa do coroné", como vem sendo chamada a chapa que Oneildo está formando, está quase toda preenchida. Os demais advogados que ficarem de fora, que cumpram o ritual de toda eleição de chapa única, ou de homologação: votar e pronto.


Campanha
Para aquelas pessoas, tipo profissional revoltado com o patrão, ou mulher mal amada que expõe o seu amado, às vezes ele até é o pai de seus filhos, e depois se arrepende e pousa em selfies cheias de amor e alegria junto de quem falaram mal, campanha interessante do Facebook:





Vídeos do Fonte

  • Sting e Wonder

  • New Age

  • Um ano

  • Marcelo Jeneci

  • Morte de jornalista

  • Quebra vidraças

  • Beatles

  • Morte do Cisne

  • Ana Botafogo 1

  • Ana Botafogo 2

  • Briga de irmãos

  • Light Years - Pearl Jam

© 1996-2013 www.fontebrasil.com.br - Todos os Direitos Reservados - A informação que forma a opinião